Pesquisadores apontam itens que reduzem em 86% as chances de desenvolver o tumor.

Que uma alimentação saudável é a melhor opção para aumentar e manter uma boa qualidade de vida, todos já sabemos. Porém, a novidade é que a dieta mediterrânea parece proporcionar resultados positivos na prevenção de doenças.  

De acordo com cientistas de um Centro Médico em Tel-Aviv, Israel, este cardápio em especial pode combater o desenvolvimento do câncer colorretal. O estudo foi realizado com 808 pessoas, todas em idade adulta, entre 40 e 70 anos. Os voluntários passaram por avaliações médicas precisas para identificar peso e altura, fizeram exames de colonoscopia e responderam a questionários sobre a mastigação de determinados alimentos. Foi julgado o consumo isolado de frutas, verduras, sementes, oleaginosas, grãos, peixes, aves, carne vermelha, álcool e bebidas açucaradas artificialmente. 

Os pesquisadores compararam os resultados de exames de voluntários que apresentaram pólipos colorretais (que são protuberâncias, que podem originar um tumor nesta região do intestino), com os resultados de quem nunca desenvolveu este tipo de problema. A conclusão é que existe uma evidente relação entre a alimentação e o câncer. 

O hábito de comer peixes e frutas regularmente, e também evitar o consumo de refrigerantes representou uma proteção de 86% maior contra o desenvolvimento de câncer colorretal. 

O que é uma dieta mediterrânea?

Trata-se de um plano alimentar que é baseado em hábitos gastronômicos dos países cercados pelo Mar Mediterrâneo: Itália, Grécia e Espanha. Os alimentos mais comuns, são:

– Azeite de Oliva;

– Peixes de água salgada;

– Oleaginosas, que são amêndoas, nozes e castanhas;

– Frutas e legumes;

– Grãos integrais; 

– Vinho tinto;

– Queijos e iogurtes. 

Maus hábitos que precisam ser evitados

Se antes o câncer colorretal era encontrado principalmente em pessoas com mais de 50 anos, atualmente ele têm afetado cada vez mais adultos entre os 20 a 40 anos. As ameaças que contribuem para este aumento estão relacionadas a falta de exames preventivos, questões comportamentais e alimentação. O excesso de álcool, tabagismo, sedentarismo, obesidade, baixo consumo de fibras e pouca exposição ao sol são fatores de risco.   

Sintomas

O câncer colorretal é uma doença multifatorial que também pode ser influenciada por fatores genéticos e hereditários. Os primeiros sintomas são sutis e podem ser difíceis de interpretar, ocorrem alterações intestinais (como prisão de ventre ou diarreias), fezes com sangramento e dores abdominais. 

Exames 

O exame de sangue oculto é um método de rastreamento eficiente, se algo for detectado o próximo passo será a colonoscopia. 

Prevenção 

Infelizmente cerca de 24% da população adulta do país ainda não realiza nenhum tipo de exame preventivo, de acordo com dados divulgados pela sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (Sboc). O câncer de colorretal é o mais comum no Brasil e a estimativa é de quase 37 mil casos novos por anos, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). 

Além dos exames de prevenção, é preciso ter cuidados específicos com a alimentação e realizar atividades físicas regularmente. Manter hábitos saudáveis é o primeiro passo contra o desenvolvimento de qualquer tipo de doença.  

Gostou das dicas? Deixe seu comentário.