Saiba quais são os sintomas, como evitar e tratar essa doença inflamatória gastrointestinal

A doença de Crohn é um problema que surge no trato gastrintestinal e pode afetar  pessoas de diferentes idades, sendo mais comum os sintomas surgirem em jovens adultos a partir dos 20 anos. Esta doença se localiza no intestino delgado (íleo) e intestino grosso (cólon), mas pode afetar outras partes do trato gastrointestinal. É crônica, e pode ser provocada por alguma desregulação que ocorra no sistema imunológico.

Embora as pessoas que são diagnosticadas com a doença de Crohn possam viver normalmente, elas poderão sofrer com diarreias, cólicas moderadas, febre e até sangramentos. Os sintomas variam e por isso esta doença inflamatória pode ser difícil de identificar. Em casos mais sérios pode haver a necessidade de internação e intervenção cirúrgica.

Sintomas

Apesar dos sintomas se apresentarem em ordem ou de forma diferente em cada paciente, os mais comuns são a diarréia, cólica abdominal leve a moderada, febre frequente e sangramento retal. Durante a evolução da doença de Crohn o paciente pode apresentar falta de apetite e perda de peso rapidamente.

A diarréia é o primeiro sintoma e pode se revelar subitamente ou começar aos poucos, ocorrendo geralmente após as refeições. Dores articulares (nas juntas) também são comuns, podendo aparecer lesões na pele e na região anal, como hemorróidas, fissuras, fístulas e abscessos.

Confira uma descrição dos níveis da evolução da doença de Crohn

Leve a moderado: diarréias constante e dor abdominal, mas o paciente consegue viver normalmente, sentindo o incômodo apenas em momentos específicos, como por exemplo após as refeições, em período de grande estresse ou mediante alimentação irregular. Por não estar desidratado, a febre é baixa e não apresenta dores no corpo.

Moderada a grave: ocorre quando o tratamento inicial não é realizado corretamente, por isso os sintomas ficam mais evidentes e ganham força. A febre aumenta, e vem com dores nas articulações, acontece uma perda de peso significativa, dor abdominal e sensibilidade na região, náuseas e vômito constantes. Nesta etapa o paciente pode desenvolver uma anemia profunda.

Grave: mesmo passando pelo tratamento os sintomas da doença continuam e agravam a situação do paciente. Com febre alta, vômitos e diarréias intermitentes, além de obstrução intestinal, pode se desenvolver abscessos e notasse uma grande perda de peso.

Outros sintomas que não estão ligados diretamente com o trato intestinal mas que podem aparecer devido a Doença de Crohn, são: a artrite, as articulações (joelhos e tornozelos) podem inchar e ficar doloridas; as aftas que podem se desenvolver durante o período de inflamação e desaparecem quando a doença é tratada; os olhos podem apresentar inflamações, com coceira, vermelhidão e sensibilidade à luz; e o paciente pode desenvolver erupções cutâneas ou doenças fúngicas nas pernas.

Diagnóstico

Como a doença de Crohn é difícil de ser identificada, pois seus sintomas se assemelham a outras doenças do trato gastrointestinal e se manifestam de diferentes formas em cada paciente, é importante que durante a consulta o médico seja informado sobre cada reação do corpo. Um relato verdadeiro e preciso é essencial para o diagnóstico.  

O médico vai avaliar o histórico do paciente e pedir exames físicos para a constatação da doença, como raio X, endoscopia e exame de sangue. Não existe um exame específico que identifique a inflamação, por isso o diagnóstico depende também da avaliação médica.

Exames que podem ser solicitados para ajudar no diagnóstico, são: Hemograma para detectar anemia; PCR (marcador de inflamação no corpo); Endoscopia Digestiva Alta; Ileocolonoscopia; Trânsito de Intestino Delgado – com contraste de bário; Enema Opaco – exame de imagem, feito com contraste via retal; Exame Histopatológico (biópsia).

Tratamento

O tratamento da doença de Crohn deve ser realizado por etapas, o médico especialista pode utilizar um sistema que mede a atividade do intestino de acordo com a quantidade de vezes que o paciente evacua, sente dores abdominais, indisposições e outros sintomas. A partir desses dados a doença poderá ser classificada como leve, moderada ou grave e a evolução será acompanhada clinicamente.

A medicação entra com o objetivo de reprimir o processo inflamatório causado pela doença de Crohn e controlam os sintomas. No tratamento médico são utilizados medicamentos, com aminossalicilatos, corticóides, antibióticos, imunossupressores e até terapia biológica. A intervenção cirúrgica só acontece em casos de obstruções, complicações graves e uma possível falta de resposta ao tratamento clínico.

Medicamentos

Assim que os sintomas forem constatados é necessário procurar com urgência a ajuda médica para um diagnóstico certo e assim realizar um tratamento eficiente para sanar a inflamação. Apenas um profissional da  saúde poderá determinar qual é o medicamento ideal e a dosagem para cada nível da doença de Crohn.